Lucas Benevides: a paixão pela música está no sangue desse cantor

Lucas Benevides: a paixão pela música está no sangue desse cantor

17 de julho de 2020

“A palavra ensina, mas o exemplo arrasta”. Um antigo provérbio que, com certeza, define a história da carreira artística do cantor Lucas Benevides (24). Foi com o pai Flávio Seguí, o “Castelhano”, que Lucas se apaixonou pela música e hoje está entre um dos nomes mais conhecidos do sertanejo universitário da região.

“Minha paixão pela música vem desde cedo, quando escutava meu pai cantar e tocar. Ele é a pessoa que me ensinou tudo que sei hoje, tenho orgulho de dizer que ele é um dos melhores gaiteiros e compositores que o Alegrete já teve”, relata.

Espelhado no pai, ainda na juventude Lucas começou a tocar o primeiro instrumento, a bateria. Fez algumas aulas e logo estava tocando em bailes gaúchos. Depois, passou a se interessar pelo violão o que o levou ao canto. “Fui cada vez mais me aperfeiçoando, mas nunca precisei fazer aulas. Estava no sangue”, ressalta se referindo ao pai, sua maior inspiração.

Em 2016 a carreira artística começou a tomar um rumo verdadeiramente profissional. A primeira apresentação aconteceu no Posto Praça Nova, um momento que Lucas ainda tem marcado na memória. “Foi mágico, me senti realizado. Fiquei muito nervoso no dia, mas pedi a Deus que me iluminasse e que tudo desse certo. Ali foi o pontapé inicial, onde começou a surgir novas oportunidades e um público que começou a me acompanhar”, diz.

Os shows em Alegrete começaram a ficar cada vez mais frequentes e o músico então passou a se apresentar nas cidades da região também: Manoel Viana, Rosário do Sul, São Francisco de Assis, Quaraí, etc.

“No verão de 2018 fiz minha primeira apresentação fora do Estado. Fui a Santa Catarina, em Balneário Camboriú. Nesse mesmo ano nasceu a minha primeira música de trabalho, “Nossa História”, que tomou uma dimensão que eu não imaginava. Comecei a cantar ela e ficou no coração das pessoas, onde eu passo pedem pra eu cantar sempre. Hoje ela toca nas rádios da região, Santa Catarina e Paraná, isso não tem explicação”, expressa.

Com a visibilidade o cantor chegou a receber convite para cantar em algumas bandas, mas preferiu manter a carreira solo. Neste ano, também assumiu o desafio de empreender e investiu na compra do Pub da Praça, o que deu um rumo um pouco diferente para a carreira.

“Isso fez eu me afastar um pouco da música e perdi um pouco do meu espaço, mas sempre segui tocando ali. Então chegou esta pandemia e pegou todo mundo de surpresa deixando todos apavorados. Já são quatro meses sem tocar, sem ter uma música ao vivo, mas estamos firmes no propósito”, relata.

Lucas e a filha Lorena, prematura de 28 semanas

Como alternativa, Lucas começou a realizar as lives com apoio de patrocinadores, um formato que se tornou popular entre os artistas e que agradou o público. Além de continuar promovendo o seu trabalho na música, as lives tem uma intenção muito especial. O cantor é pai da prematura Lorena (3 meses), que nasceu de 28 semanas; e em função da rotina hospitalar vivenciada com a filha, pôde perceber a importância da UTI Neonatal na vida de muitas famílias. “Já estamos marcando outras lives, ajudando a pediatria da Santa Casa de Caridade e vamos ajudar  a UTI Neonatal e, se Deus quiser, vamos sempre em frente”, projeta.

A próxima live, Lucas Benevides e Amigos, será no dia 27 de julho, às 20h pelo Facebook.

Instagram @lucasbenevidesp

Facebook Lucas Benevides

Comentários