“Receber o carinho do público é gratificante”. Conheça a trajetória da cantora Pâmela Sitó

“Receber o carinho do público é gratificante”. Conheça a trajetória da cantora Pâmela Sitó

13 de julho de 2020

Quando criança, ela cantava na igreja que a família frequentava sem ao menos imaginar que um dia subiria profissionalmente em um palco. Hoje, aos 30 anos, Pâmela Sitó tem na música uma realização e um sentimento de gratidão pelo público que conquistou; razões que a motivam seguir nessa difícil estrada para um músico de uma cidade de interior.

“Eu canto desde pequena. Comecei com apresentações na Igreja, mas nada era profissional. Depois segui cantando em reuniões com os amigos e eles sempre me diziam que eu era muito afinada e tinha um dom e que por isso deveria seguir cantando”, conta.

Pâmela seguiu o conselho de quem desde aquela época acreditava no seu potencial, e decidiu investir na carreira artística. Nesse caminho conheceu a Luana, com quem formou uma dupla aproveitando o momento em que nacionalmente as mulheres começaram a ganhar reconhecimento no mercado da música sertaneja.

“O divisor de águas foi quando formamos a dupla. Naquele momento deu muito certo e começamos a fazer muitos shows na cidade e na região inclusive abrindo shows nacionais como: Luan Santana, Simone e Simaria, Victor e Léo, Maiara e Maraísa, Leonardo, dentre outros. Ali eu tive a certeza de que estava fazendo a coisa certa e deveria seguir cantando mesmo”, afirma Pâmela que atualmente segue carreira solo.

 

A batalha para conquistar o espaço nesse meio é árdua. Além da música, ela concilia o tempo com o trabalho de designer de sobrancelhas e os cuidados com as filhas e as tarefas de casa, rotina que faz com que Pâmela tenha pensado várias vezes em desistir do sonho artístico. “Não é fácil, a concorrência é muito grande e dentro do seguimento muitas vezes a luta é solitária”, desabafa. Mas a sua família é seu porto seguro, e está sempre pronta para dar aquela motivação na hora em que ela mais precisa. A cantora agradece a mãe, Rosimere, com quem pode contar sempre para a auxiliar com as filhas Méllany (11) e Mellynda (3) quando é necessário; e também o marido Heber, um grande incentivador que não a deixa parar de fazer o que gosta.

“Sendo do interior, parece que ficamos tão distante das possibilidades, mas a gente está sempre na luta. Agora com essa função da pandemia os planos artísticos ficaram parados, mas encontramos uma alternativa nas lives pela internet que tem dado muito certo”, relata.

A primeira parceria aconteceu com o cantor Hemerson Mendonça, com quem Pâmela gravou a música “Um minuto de silêncio”, que já está tocando nas rádios. Nesta segunda-feira (13), em que comemora-se o Dia dos Compositores e Cantores Sertanejos, os dois estarão mais uma vez ao vivo pelo facebook a partir das 20h.

“Nós não somos uma dupla, mas estamos nesse projeto no momento e está sendo muito bacana. Vamos ver o que vai rolar daqui pra frente, quem sabe depois que acabar a pandemia a gente faça alguns shows juntos”, projeta.

Apesar do gosto musical que considera eclético, a cantora conquista cada dia mais seguidores com uma personalidade única e uma voz marcante que alegra o público ao som do sertanejo universitário.

“Meu sentimento é de realização. Gosto muito de cantar e levar alegria para as pessoas, receber o carinho de todos, mensagens de reconhecimento e ver que eles gostam mesmo do meu trabalho é muito gratificante”, finaliza.

Instagram @pamelasitoo

Facebook   Pâmela Sitó

 

Comentários