O que você precisa saber antes de ter um cachorro grande

O que você precisa saber antes de ter um cachorro grande

19 de maio de 2020

Já assistiu “Os Brutos Também Amam”, um clássico faroeste do cinema? Esse texto não é pra falar sobre o filme, mas o seu título poderia servir muito bem para descrever o jeitinho peculiar que os cachorros de porte grande têm de demonstrar o seu afeto por seus tutores.

Dogue Alemão

Grandalhões, atrapalhados e muito espaçosos, eles ainda acham que cabem no colo, ou naquela poltrona que seus donos os colocavam quando ainda eram filhotes. Com essa convivência, você corre o sério risco de levar alguns pisões ou ficar todo babado, mas não se preocupe, essa é a marca registrada durante as brincadeiras com esses grandões.

Porém, nem tudo é tão simples assim. A escolha por um cachorro de porte grande tem a mesma proporção de responsabilidade que o seu tamanho e vai muito além da aparência do cão.

Pesquise 

“Independente do tamanho do cachorro, a pessoa escolhe uma raça quando sente afinidade com ela; num primeiro momento é por questão estética. Porém, é muito importante que o segundo passo, antes de finalmente adquirir o animal, seja pesquisar sobre a raça, conhecer a origem e a funcionalidade do cachorro. A maioria das raças grandes foram criadas com o intuito de caça e guarda. Portanto, são cachorros que têm um instinto protetor e territorialista maiores”, alerta o Zootecnista Christiano Leopoldo Dreyer.

Caia na real

Dogo Argentino

Conforme o Zootecnista também é importante entender a sua realidade e a realidade do cachorro. “As pessoas não associam a realidade que elas têm com a melhor raça que se adapta a isso, geralmente elas fazem o caminho inverso, ou seja, já têm a raça preferida e acabam se surpreendendo quando o cão não se adapta às novas condições. Por mais que o cachorro tenha um temperamento dócil, se ele é um cão de guarda, tem instinto de guarda; da mesma forma que um cão de trabalho, por exemplo, um cão pastor, vai ter instinto natural de fazer esse trabalho”, exemplifica.

Quando fala em adaptação, Christiano refere-se a aspectos como: ambiente, espaço, alimentação e uma rotina de exercícios que certas raças exigem.

 “Se é um cachorro com predisposição para ser ativo, é um cão que precisa de passeios regulares, brincadeira e atenção para dissipar essa energia, caso contrário ela vai ser descontada no sofá, nos móveis, nas plantas do quintal, no lixo no banheiro, enfim, a lista de destruição pode ser enorme”, enfatiza.

Depois de observar todas essas questões você ainda precisa se perguntar se o seu bolso está preparado para alimentar um grandalhão desses, pois devido ao tamanho e o gasto de energia, eles exigem uma nutrição melhor. Ah, lembrando que depois eles evacuam na mesma proporção em que comem. E aí, vai encarar?

Cachorro é cachorro

Bernese da Montanha

Para os apaixonados por cães, a expressão acima talvez soe como um insulto. Mas é justamente por amor ao cachorro, que ele precisa ser adestrado para entender o seu espaço dentro da nova “matilha” e respeitar os seus limites evitando problemas futuros.

“Um cão de guarda também pode ser um ótimo companheiro, porém ele não deixa de ter o instinto de guarda. Cachorros grandes são, em sua maioria, valentes e foram feitos para encarar situações adversas, seja de guarda, ou enfrentando outros animais. Então, se o dono não tem pulso firme, algumas raças não são aconselhadas, principalmente se a pessoa nunca teve cachorro grande”, orienta o zootecnista.

Clique aqui e saiba mais!

 

Comentários