Acústicos e Valvulados

Acústicos e Valvulados

22 de dezembro de 2018

Nesta edição a Vanguarda teve o prazer de conversar com uma banda que representa com muito estilo e paixão o rock gaúcho. Estamos falando dos Acústicos & Valvulados. Já são 28 anos de carreira marcados por muitos momentos emocionantes e canções que são sucesso até hoje.

Tudo começou quando os amigos foram assistir ao Show dos Stray Cats, em São Paulo; um ícone do rocakabilly dos anos 80-90. Voltaram para Porto Alegre com a ideia de montar uma banda e, no Natal de 1990, realmente deram o primeiro passo. “O Rafael foi convidado por um amigo em comum, cantou Summertime Blues (Eddie Cochran) e automaticamente entrou na banda. No dia seguinte fizemos nosso primeiro ensaio”, relembram.

A atual formação é composta por Rafael Malenotti (voz e violão), Alexandre Móica (guitarra), Paulo James (bateria), Daniel Mossmann (guitarra) e Diego Lopes (baixo). O batismo do grupo aconteceu quando viram um fanzine publicado por amigos de Curitiba, que também curtiam rockabilly e psychobilly. “Na capa tinha a frase “Acústico ou Valvulado?” – fazendo referência aos instrumentos acústicos e amplificadores valvulados, marcas do início do Rock and Roll. Pedimos autorização, colocamos ambos os termos no plural, acrescentamos o “&” e pronto: batizamos os “Acústicos & Valvulados”, comentam.

No início, o som era fiel ao rock dos anos 50 e ao longo da estrada a banda foi agregando elementos de outras vertentes. “Somos uma banda de Rock, mas com certeza as influências mudam bastante com o tempo, ainda mais numa trajetória de 28 anos. São várias inspirações, tem muito do Rock Gaúcho e Brasileiro, Beatles, Stones, AC/DC, Punk-Rock, Folk e por aí vai…”, destacam.
Mas uma carreira extensa assim, cobra seu preço para uma banda, ainda mais para uma banda de rock que é cria do Rio Grande do Sul. Porém, os guris superam os desafios com muita parceria e profissionalismo.

“Fazer música no Brasil não é fácil. E fazer Rock no Brasil é ainda mais difícil. Mas a gente vem trabalhando forte esse tempo todo, justamente pra manter vivo o nosso sonho – ter uma banda, tocar nossas músicas, fazer shows, manter uma conexão forte com o nosso público”, ressaltam.
Para eles, o maior desafio do momento é divulgar de forma eficiente toda a produção de qualidade que é feita no Estado. “Vivemos uma transição, junto com todo o mercado fonográfico. A Internet mexeu com tudo, desde os anos 2000 especialmente, e todo mundo vem se adaptando, buscando alternativas. Mas já é possível detectar bons sinais através desse novo veículo que são as plataformas de streaming (Spotify, Deezer, Google Play). A partir do momento em que esse novo formato se firmar, são maiores as chances dos selos e artistas ganharem o destaque merecido”, avaliam.

Momentos marcantes

É unanime para a banda o momento mais especial da carreira. Eles relembram a emoção que viveram há 20 anos. “Subíamos pela primeira vez no palco do clássico Ginásio Gigantinho, em Porto Alegre, onde costumávamos assistir shows dos nossos ídolos nos anos 80 e 90. E foi bem nessa época que a música “Quem Me Dera” estourou nas rádios, e entramos pela primeira vez num Top 10. Isso foi muito marcante, com certeza!”, afirmam.
Dali em diante a A&V “estourou”, levando a sua música para além do Rio Grande do Sul com sucessos como “Fim de Tarde com Você”, “Remédio” e “Até a Hora de Parar” que estão entre as dez mais pedidas nos shows até hoje.

Projetos

Recentemente eles encararam um novo desafio, bem diferente de tudo o que fizeram até então. Através do convite da Editora Edibook, a letra de “Até a Hora de Parar” se transformou num livro infantil ilustrado, com direito a participação especial da cantora Tati Portella.
“Foi uma surpresa quando chegou o convite. Nunca imaginamos que a música pudesse se encaixar tão bem nesse contexto. Tem sido muito bacana fazer
eventos pra criançada, mostrando o nosso Rock Gaúcho, interagindo e vendo eles curtirem o som. E a versão com a Tati
Portella ficou demais, ela canta muito!
Acessem as plataformas digitais e escutem”, convidam.
Outra novidade que envolve a A&V é que o vocalista Rafael reforçou o time do programa Sala de Redação da Rádio Gaúcha. Ele é o representante da torcida colorada na bancada, uma paixão que está tatuada no braço. “O Sala é uma referência no rádio gaúcho e uma audiência gigante. Ter o nome dos Acústicos & Valvulados vinculado a essa “lenda” do AM (e FM) é demais! Com certeza gera uma visibilidade para o nosso Rock Gaúcho, e atinge um público bem amplo, que nem sempre tem contato com o nosso estilo de música”, sublinham.

Futuro

A banda está com os pés em 2018, mas com o pensamento a mil em 2019, preparando um projeto super bacana que, com certeza, está sendo muito aguardado pelos fãs.
“Estamos gravando um novo single, Vou Com Você, e vamos lançar em breve pela Loop Discos. Tem também um remix feito pelo DJ Bolth para a música Até a Hora de Parar, que sai no início de 2019. Além do show tradicional, estamos com um projeto paralelo com o Duo Música Viva, no clima “Unplugged”, com violões, violino, piano… Pretendemos rodar a Região Sul mostrando esse show, que tá bem bonito de ser ver”, prometem.

Site oficial: www.acusticosevalvulados.com.br
Facebook: www.facebook.com/acusticosevalvulados
Instagram: @acusticosevalvulados

Por Gabriella Oliveira, publicada em dezembro de 2018, ed. 20. Fotos de arquivos: Acústicos e Valvulados.

Comentários